Mau tempo atirou borda fora 28 passageiros de um navio nas Ilhas Salomão

04 Abr 2020 / 11:15 H.

Pelo menos 28 passageiros de um navio desapareceram nas Ilhas Salomão, Pacífico Sul, após terem caído ao mar na quinta-feira, indicam hoje os meios de comunicação social da capital do arquipélago.

“Os passageiros desapareceram no mar depois de terem caído borda fora”, disse o primeiro-ministro, Manasseh Sovagare, numa mensagem dirigida ao país sublinhando que o navio zarpou “apesar de alertas sobre o mau tempo”, devido à passagem do ciclone Harold pelo arquipélago.

Uma operação de resgate “está ainda em curso”, disse ainda o primeiro-ministro do governo de Honiara.

De acordo com os meios de comunicação social da capital, o capitão da embarcação só se apercebeu do desaparecimento dos passageiros depois da chegada ao destino.

O navio “MV Taimareho” saiu na quinta-feira de Honiara rumo a West Are’are na ilha de Malaita a cerca de 120 quilómetros de distância da capital do país.

A viagem fazia parte de uma operação governamental de recolocação de populações por causa da propagação da pandemia do novo coronavírus (covid-19).

As Ilhas Salomão não registam vítimas da pandemia, até este momento.

De acordo com os sobreviventes, alguns passageiros foram arrastados borda fora devido ao forte vento que se fazia sentir e pela forte ondulação que atingiu o navio.

A Polícia Marítima indica que é impossível verificar com rigor o número de desaparecidos.

“Nesta altura não podemos confirmar o número de desaparecidos porque as investigações sobre este triste acidente ainda não terminaram”, disse Charles Fox Sau, da Polícia Marítima das Ilhas Salomão.

O arquipélago é constituído por 900 ilhas e habitado por 600 mil pessoas.

O ciclone Harold, com ventos de 160 quilómetros por hora, destruiu algumas habitações e derrubou árvores, e deve intensificar-se antes de atingir o Vanuatu, no domingo, de acordo com as previsões.