Maduro enviou avião a Lima para trazer venezuelanos que pediram para regressar

28 Ago 2018 / 19:16 H.

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, enviou um avião para ir buscar a Lima 89 venezuelanos que migraram para o Peru, para fugir à crise, e que manifestaram o desejo de regressar por terem sido vítimas de xenofobia.

O regresso foi feito ao abrigo do programa governamental “Plano de Regresso à Pátria” e num avião da companhia estatal venezuelana Conviasa, que voou propositadamente ao Peru, onde se estimam que estejam mais de 400 mil migrantes.

Num comunicado divulgado em Caracas, o Governo venezuelano explica que a realidade que os migrantes encontraram “foi muito diferente da dos cantos de sereia que lhes ofereceram”.

“Denunciaram ter sido submetidos a incontáveis humilhações, tratamento cruel e desumano, sinais infames de xenofobia e crimes de ódio. O mais brutal é que todas as expressões de desumanidade foram e são encorajadas por centros de poder das oligarquias e governos da direita neste continente”, lê-se na nota.

Segundo o comunicado, divulgado pelo Ministério de Comunicação e Informação, os venezuelanos pediram à sua embaixada em Lima para regressarem a casa.

“No nosso país convivem seis milhões de irmãos colombianos, 600 mil equatorianos e mais de 500 mil peruanos aos que acolhemos generosamente (...) oferecendo-lhes atenção médica, educação gratuita e todos os benefícios que a revolução bolivariana proporciona a todos por igual (...) vieram fugindo da guerra, dos paramilitares, da miséria e da fome (...) isso contrasta de maneira abismal com o que reportam os nossos compatriotas que hoje são repatriados”, acrescenta a nota.

A Venezuela enfrenta uma grave crise política, económica e social, que, segundo dados não oficiais, levou mais de 2,5 milhões de venezuelanos a abandonar o país, escapando da crise.

Outras Notícias