Gangue venezuelano usava empresas de encomendas para traficar droga para a Europa e África

11 Jul 2018 / 20:04 H.

As autoridades venezuelanas desmantelaram uma organização criminosa que usava empresas de transporte de encomendas e correio expresso para traficar droga para a Europa e para África, anunciou hoje o procurador-geral da Venezuela, Tarek William Saab.

“Anunciamos o desmantelamento de uma organização dedicada ao tráfico de drogas, desde a Venezuela para a Europa e África, que usava as empresas de encomendas para o envio de essas substâncias”, disse Saab, numa conferência de imprensa em Caracas.

O procurador, designado pela Assembleia Constituinte, explicou que, na sequência das investigações, foram ordenadas rusgas a três filiais da empresa de correio expresso MRM em Caracas, Anzoátegui e Táchira, e emitida uma ordem de detenção do cabecilha da rede de tráfico, Edgar Vitelio Bermúdez.

Por outro lado, segundo Tarek William Saab, funcionários da Guarda Nacional Bolivariana (polícia militar) detectaram cinco envios de móveis e quadros que continham, ocultos, 80 quilogramas de cocaína.

As autoridades também confiscaram uma mesa de madeira, duas cadeira (’butacas’) e duas almofadas com 22,85 quilogramas de cocaína que seriam enviadas para a Holanda.

Entre o material confiscado está uma mesa de madeira com fundo duplo e um quadro que continham 30 quilogramas de cocaína que seria enviada para a Costa do Marfim

“Durante 2018 (desde Janeiro), foram realizadas 75 investigações a casos de encomendas enviadas através das empresas DHL e MRW, tendo sido confiscado 235,2 quilogramas de cocaína”, precisou.