Filho de Bolsonaro propõe Brasil para sede de tribunal para julgar ditaduras na América Latina

Brasil /
09 Dez 2018 / 00:08 H.

O deputado Eduardo Bolsonaro, filho do Presidente eleito do Brasil, sugeriu hoje que o seu país poderia ser a sede de um eventual tribunal para julgar as “ditaduras” da Venezuela, Cuba e Nicarágua, ao participar numa reunião regional conservadora.

“Seria um motivo de grande satisfação para o Brasil receber esse tribunal, afirmou o filho de Jair Bolsonaro, que organizou na cidade brasileira da Foz do Iguaçu a chamada “Cimeira Conservadora das Américas”, que reuniu representantes da direita de uma dezena de países da região.

A proposta para este eventual tribunal foi avançada pelo cubano Orlando Gutierrez, um forte opositor do Governo de Cuba radicado nos Estados Unidos, que afirmou que os países da América Latina devem “unir-se para pôr fim” aos “regimes” da ilha, da Nicarágua e da Venezuela, que qualificou de “ditaduras comunistas”.

O filósofo brasileiro Olavo de Carvalho, um dos mentores de Jair Bolsonaro, também se manifestou nesse sentido e sustentou que um tribunal dessa natureza deveria julgar todos aqueles que “ampararam esses crimes”, tanto no Brasil como noutros países.