Falta de acordo limita direitos de portugueses no Reino Unido

11 Jan 2019 / 17:31 H.

No caso de ‘Brexit’ sem acordo, só os portugueses que tenham entrado no Reino Unido até 29 de Março podem obter residência, quase menos dois anos que o período anteriormente previsto, advertiu hoje o chefe da diplomacia portuguesa.

“Se não houver acordo, a data-chave é 29 Março, a partir da qual o Reino Unido se tornará um país terceiro”, explicou Augusto Santos Silva à imprensa em Lisboa.

A data da saída do Reino Unido da União Europeia (UE) torna-se a data-chave para a formação de direitos, enquanto que, nos termos do acordo negociado com a UE, podiam pedir o estatuto de residente os portugueses que entrassem no país até ao fim do período de transição, 31 de Dezembro de 2020, explicou.

Augusto Santos Silva falava à imprensa em Lisboa para apresentar o plano de contingência sobre direitos dos cidadãos para o caso de o acordo entre a UE e o Reino Unido ser chumbado no parlamento britânico na votação marcada para a próxima terça-feira.