Ex-presidente do México Felipe Calderón renuncia ao seu partido

12 Nov 2018 / 06:02 H.

O ex-presidente mexicano Felipe Calderón renunciou ao Partido Ação Nacional (PAN), que o levou ao poder em 2006, por discordar dos atuais líderes, que “destruíram a democracia interna”.

Numa carta dirigida ao atual presidente do PAN, Marcelo Torres, no dia em que decorreram as eleições para escolher o novo dirigente nacional, Calderón considerou que o “grupinho que controla o partido abandonou por completo os princípios fundamentais, as ideias básicas e as propostas” do partido.

Essas pessoas “destruíram a democracia interna” do partido através do “uso indevido de recursos que recebem do partido e o acesso privilegiado” à base de dados dos membros, criticou o antigo chefe de Estado, que garantiu estar a ser travada a entrada de novos afiliados, pelo que o partido fica afastado da cidadania.

O Comité Executivo Nacional do PAN lamentou, em comunicado, a renúncia de Calderón e que são respeitadas as justificações de “alguém que sente que uma organização vai por um caminho diferente do que considera o certo”.

O comité nota ainda a falta da “mínima autocrítica pelos erros assinalados”, uma vez que esses “incubaram-se e potenciaram-se” na sua presidência, que decorreu entre 2006 e 2012.

Calderón já colocou a hipótese de criar um novo partido.

Outras Notícias