Comissão Política da UNITA reunida a partir de hoje em Luanda para marcar congresso

Angola /
15 Dez 2018 / 10:47 H.

A UNITA, maior partido da oposição angolana, reúne hoje a Comissão Política para marcar a data do próximo congresso e preparar a estratégia do “Galo Negro” para as eleições autárquicas de 2020.

Sob o lema “Autarquias: Cidadania Igual a Rumo ao Desenvolvimento”, a quarta reunião ordinária da Comissão Política, órgão máximo da direção entre congressos, vai decorrer até domingo, em Viana, a nordeste de Luanda, presidida pelo líder do partido, Isaías Samakuva.

Segundo disse à agência Lusa o líder parlamentar da União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), Adalberto da Costa Júnior, a reunião começará com o discurso do presidente de Isaías Samakuva, prevendo-se, ao longo do dia, uma discussão em torno da atualização do programa partidário.

“Vai haver a atualização do programa de ação do partido. É verdade que desta vez que a Comissão Política também traz grande expectativa da convocatória do Congresso. São as duas grandes questões que temos na reunião de sábado”, explicou.

Paralelamente, a Comissão Política da UNITA vai aproveitar para perspetivar as ações a desenvolver à luz da realidade política, social e económica de Angola.

“Temos sempre um elemento em cima da mesa: a oportunidade de fazer uma revisita ao programa do partido. Neste tipo de reunião faz-se sempre a avaliação dos relatórios de todos os setores do partido. A reunião foi antecedida por outras do Comité Executivo e do Comité Permanente, onde todos os setores apresentaram os relatórios. Feitos os relatórios, é possível cada membro ter uma ideia bastante abrangente do partido e do país”, disse Adalberto da Costa Júnior.

Nesse quadro, a UNITA vai também verificar o grau de funcionamento dos organismos do Partido verificado nos últimos 12 meses, o orçamento e o relatório e contas e o relatório do IV Congresso da JURA, a estrutura da juventude do partido, que decorreu de 08 a 10 de novembro passado

A Comissão Política é o órgão deliberativo do partido no intervalo dos congressos e é composto por 251 membros efetivos e 50 suplentes, tendo como competências zelar pela aplicação da linha de orientação política do partido, a estratégia e programa, e traçar as orientações a seguir para a sua concretização.