Chefe do exército do Paquistão confirma 15 condenações à morte

16 Dez 2018 / 12:29 H.

O chefe do exército do Paquistão assinou hoje as condenações à morte de 15 pessoas julgadas nos tribunais militares por envolvimento em ataques que mataram 32 forças de segurança e dois civis.

Nos casos de pena de morte decidida por tribunais militares, em julgamentos à porta fechada, o chefe do exército é obrigado a confirmar as sentenças.

O general Qamar Javed Bajwa também aprovou as penas de prisão de 20 supostos militantes envolvidos em ataques contra forças de segurança e cristãos, bem como na destruição de instituições de ensino.

A declaração emitida hoje não avança a data das execuções.

O governo paquistanês levantou a moratória à pena de morte após o ataque à escola do exército em Peshawar, ocorrido há precisamente quatro anos, que vitimou 150 pessoas, na sua maioria crianças.

Outras Notícias