Bolsas europeias em forte baixa com medo da paragem da actividade económica

Europa /
06 Mar 2020 / 09:22 H.

As principais bolsas europeias estavam hoje em forte baixa, a seguir Wall Street e as bolsas asiáticas devido aos receios de uma paragem da atividade económica devido à epidemia do novo coronavírus.

Cerca das 08:50 em Lisboa, o EuroStoxx 600 descia 2,66% para 370,84 pontos.

As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt recuavam 1,94%, 2,58% e 2,62%, respetivamente, bem como as de Madrid e Milão, que se desvalorizavam 2,78% e 3,05%.

Depois de ter aberto em forte baixa, a bolsa de Lisboa mantinha a tendência e, cerca das 08:50, o principal índice, o PSI20, descia 3,09% para 4.708,45 pontos.

Os investidores continuam muito pendentes da propagação do novo coronavírus e das medidas que diferentes organismos têm estado a anunciar para atenuar os efeitos económicos da mesma.

Depois da Reserva Federal dos Estados Unidos (Fed) ter baixado de surpresa as taxas de juro na terça-feira, na quarta-feira a medida também foi seguida pelo Banco do Canadá e pelo banco central australiano.

Os investidores agora esperam que o Banco de Inglaterra e o Banco Central Europeu (BCE) anunciem em breve medidas similares para compensar as repercussões económicas da epidemia do novo coronavírus.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) baixou na quarta-feira as previsões de crescimento para níveis abaixo dos 2,9% registados em 2019 e na Europa, os países da União Europeia asseguraram que estão prontos para adotar as ações necessárias, incluindo medidas orçamentais, para enfrentar a epidemia do novo coronavírus.

Na quinta-feira, a bolsa de Nova Iorque terminou com o Dow Jones a cair 3,58% para 26.121,28 pontos, contra 29.551,42% em 12 de fevereiro, atual máximo desde que foi criado em 1896.

No mesmo sentido, o Nasdaq fechou a recuar 3,10% para 8.738,54 pontos, contra o atual máximo de 9.817,18 pontos em 19 de fevereiro.

A nível cambial, o euro abriu hoje em alta no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,1239 dólares, um máximo dos últimos seis meses, contra 1,1214 dólares na quinta-feira e 1,0792 dólares em 19 de fevereiro, atual mínimo desde abril de 2017.

O barril de petróleo Brent para entrega em maio de 2020 abriu hoje em baixa, a cotar-se a 49,10 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, um mínimo desde março de 2016, contra 49,99 dólares na quinta-feira.