Arcebispo de Newark publicou lista de sacerdotes acusados de abuso sexual de menores

EUA /
14 Fev 2019 / 01:11 H.

O arcebispo de Newark, Estados Unidos, publicou uma lista de sacerdotes sobre os quais pendem “denuncias credíveis de abuso sexual de menores” que remontam a 1940 e pediu desculpas às vítimas anunciando um programa de compensações.

A lista, divulgada pelo cardeal Joseph Tobin, contem 63 nomes, com a sua data de nascimento e ordenação na Igreja Católica e as instituições onde trabalharam e o número de vítimas.

Tobin indicou numa carta que todos estes dados foram previamente comunicados às autoridades e insta “quem conhece de alegada má conduta sexual por qualquer clérigo, funcionário ou voluntário da Arquidiocese” a participar à polícia ou a um coordenador de assistência a vítimas da Igreja.

“As revelações de abusos sexuais de menores por parte de elementos do clero causaram sentimentos de temor, raiva, vergonha e dor na nossa comunidade católica”, escreve o cardeal que considera censurável que as instituições não retirem imediatamente os acusados dos seus cargos.

Na lista consta o ex cardeal Theodore McCarrick, 88 anos, que era arcebispo naquela cidade e em Washington e foi afastado pelo papa Francisco no verão de 2018.

“Em nome da Igreja, eu imploro o vosso perdão”, acrescenta Tobin, que relata a criação de um programa de compensação para as vítimas como “expressão de pesar”, embora “nenhuma compensação financeira possa tratar adequadamente o sofrimento” destas pessoas.

O cardeal Joseph Tobin, que colocou vídeos em Inglês e Espanhol para comunicar essas acções também considera que a arquidiocese de Newark tem feito progressos na protecção das crianças através de diferentes iniciativas desenvolvidas desde 2002.

Nos Estados Unidos, um relatório de um grande júri da Pensilvânia revelou em 2018 que pelo menos mil crianças foram vítimas de 300 padres nos últimos 70 anos, e que gerações de bispos falharam repetidamente na tomada de medidas para proteger a comunidade e punir os violadores.