António Guterres pede respeito pelo cessar-fogo na Líbia

Mundo /
02 Set 2018 / 14:21 H.

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, pediu no sábado a “suspensão imediata das hostilidades” na Líbia e o respeito pelo acordo de cessar-fogo concluído sob o auspício da ONU.

Em comunicado, a organização diz condenar “a violência contínua em torno da capital da Líbia, incluindo os bombardeamentos indiscriminados usados por grupos armados, que matam e ferem civis, incluindo crianças”.

Quarenta pessoas morreram e cerca de 100 ficaram feridas, na sua maioria civis, na sequência de cinco dias de confrontos entre milícias rivais no sul de Tripoli, de acordo com um relatório oficial divulgado na sexta-feira.

Desde a queda do regime de Muanmar Gaddafi, em 2011, que a capital líbia tem estado no centro de uma luta de influência entre milícias em busca de dinheiro e de poder.

As sucessivas autoridades de transição, entre as quais o GNA, foram incapazes de formar um exército e forças de segurança regulares, tendo sido obrigadas a contar com as milícias para assegurar a segurança da cidade.

Em Maio, os protagonistas da crise líbia, Sarraj e o marechal Khalifa Haftar, que domina o leste da Líbia onde criou um autoproclamado exército nacional líbio (ANL), comprometeram-se em Paris a organizar eleições legislativas e presidenciais em Dezembro.

No entanto, analistas consideram que a fragmentação do país, a insegurança e a ausência em Paris de alguns actores influentes tornam difícil o cumprimento daquele prazo.