Antigos e actuais elementos celebram com vídeo 20 anos da Estudantina

20 Mai 2020 / 17:42 H.

A Estudantina Académica da Madeira celebra 20 anos distante, mas simultaneamente próxima do seu público com a edição de um vídeo onde um grupo de quase 50 ex-membros canta o tema ‘Estudantina Passa’, um género de hino da tuna madeirense.

Esta associação tem a particularidade de reunir estudantes e antigos estudantes do ensino superior, independentemente da universidade e do curso. Nesta fase tem 16 membros, depois da saída de muitos, que acabaram por se afastar devido aos compromissos pessoais e profissionais, tendo alguns emigrado.

Os que ficam e abraçam este projecto conciliam a sua vida com a actividade da tuna, que ensaia uma vez por semana e actua. Não presentemente, devido à pandemia, que afastou os ex-estudantes da sala de ensaios, dos palcos e até de uma festa digna de duas décadas de actividade.

Apesar de tristes por não o fazer nesta altura, há esperança. Segundo o presidente da direcção, Ricardo Félix, a ideia é ainda este ano, se possível, juntar os actuais membros e anteriores, uma tuna convidada e celebrar a efeméride com um espectáculo ao vivo. Para já, fica um vídeo comemorativo.

O aniversário foi assinalado no passado dia 4 de Maio, a coincidir com os 20 anos da escritura de criação da associação cultural. Em dois dias reuniram a meia centena de contactos, numa semana recolheram os vídeos e noutra montaram o vídeo, que aqui pode ver. Um trabalho amador, mas com muito orgulho, que Ricardo Félix espera desperte novamente a vontade de participar neste projecto. Alguns estão na Madeira, outros nos Açores, há ex-membros no continente, na Alemanha e na Inglaterra.

Este ano a Estudantina tinha uma viagem programa à Irlanda em Julho, a Dublin. A frase é escrita no passado porque a deslocação, devido à covid-19, ficou de parte. Vão tentar realizar no próximo ano, revelou o presidente da tuna, adiantando que será um pouco na linha da realizada no ano passado à Holanda, onde visitaram uma cervejaria emblemática e combinam a parte social com a cultural e de promoção da Estudantina, também junto da comunidade portuguesa.

Entretanto, o desafio este ano é encontrar um novo espaço para ensaios e para guardar o espólio, instrumentos e troféus ganhos, uma vez que a sede, o Centro de Juventude do Funchal, vai para obras.