Vento está a condicionar aterragens no Aeroporto da Madeira

Rajadas até 56 km/h impedem aproximação de avião da TAP. Outros já experimentaram dificuldades antes de aterrar

01 Fev 2019 / 15:36 H.

O vento, que nas últimas horas aumentou de intensidade junto ao Aeroporto Internacional da Madeira – Cristiano Ronaldo, tendo já registado rajadas que ultrapassaram os limites permitidos para aterrar, está a provocar constrangimentos na operação aérea, impedindo, para já, a aterragem de um avião da TAP (TP 1689) proveniente de Lisboa. Com o vento a atingir os 56 km/h (15h00), a aeronave tem estado nos últimos minutos às voltas entre a Madeira e o Porto Santo. O mesmo já havia acontecido com um avião da Jet2.com vindo de Birmingham, no Reino Unido, que acabou por aterrar perto das 15 horas, aproveitando uma ‘janela de oportunidade’.

Durante a manhã a falta de visibilidade na zona de influência do aeroporto já havia provocado alguma perturbação, obrigando um voo da TAP a permanecer ‘no ar’ mais de uma hora em relação ao tempo normal que demora uma ligação entre Lisboa e o Funchal. Em causa o TP 1685, que depois de já ter registado um atraso significativo à saída de Lisboa – levantou voo às 10h06 quando a partida estava prevista para as 09h15, acabou por só conseguir aterrar em Santa Cruz pelas 12h47 – 02h39 demorou a atribulada viagem – que incluiu uma tentativa de aproximação à pista falhada.