PSD critica discurso do presidente da Câmara de Machico

“Obsoleto, sem nada de novo e com as desculpas do costume”, diz

11 Out 2018 / 10:20 H.

Num comunicado de imprensa enviado à redacção, o PSD avalia o discurso do presidente da Câmara de Machico, no dia do concelho, “como obsoleto, sem nada de novo e com as desculpas do costume”.

“No discurso não enumera nenhuma inovação em relação a projectos estruturantes para o desenvolvimento de Machico, nem aponta medidas para cativar novas fontes de financiamento através do investimento privado”, justifica.

O PSD refere que “o município de Machico tem uma taxa reduzida de recursos a fundos europeus para fortalecer o seu investimento público, convergindo, assim, para o baixo investimento público no concelho”.

“O município e os munícipes saem prejudicados, porque sem reforço orçamental as respostas às necessidades específicas das instituições, associações e sociedade civil ficam limitadas. Neste capítulo, o discurso do presidente conflui para a gestão corrente do município, revelando-se manifestamente insuficiente para a cidade que está na origem da povoação da ilha e com grande ónus cultural e histórico, advindo-se um potencial desenvolvimento em todas os sectores da economia”, diz.

Além disso, aponta que “em cinco anos de governação, a câmara de Machico com a opção de não investir no concelho teve um encaixe financeiro de mais de quatro milhões de euros, o que reflecte alguma incoerência nas observações públicas emitidas pelo executivo”.

“O governo regional em três anos já investiu mais no concelho de Machico, superando em larga escala o próprio orçamento da câmara, e continuará a investir como prometeu e cumpre o Presidente do Governo”, acrescenta.

Por outro lado, refere que a falta de criatividade traduzida no discurso do presidente do município converge com o programa eleitoral do PSD e com o pedido de medidas fortemente defendidas pelos machiquenses sociais-democratas, nos vários contactos com os governantes do PSD.

“Referimos, por exemplo, o pedido de reabilitação do cais de Machico (obra já anunciada a concurso público) e também a inclusão do mercado quinhentista no programa turístico regional, acrescido de um reforço orçamental”, aponta, concluindo que “Machico necessita de uma governação com mais garra, de novos projectos que impulsionem, de facto, o desenvolvimento do concelho, invés de se escudar em desculpas que em nada beneficiam os munícipes de Machico”.

Outras Notícias