Portugal lidera a economia azul

No painel “Desafios da Economia Azul: Energias Renováveis, Bioeconomia, Shipping e Ordenamento do Espaço Marítimo” ficou claro que temos uma palavra a dizer

12 Jan 2019 / 15:51 H.

O tema de um dos painéis desta manhã da II Convenção dos Estados Gerais do Partido Socialista-Madeira foi os “Desafios da Economia Azul: Energias Renováveis, Bioeconomia, Shipping e Ordenamento do Espaço Marítimo”, onde ficou ainda mais claro que Portugal lidera a economia azul, como referiu um dos palestrantes, lembrando que por onde quer que se vá, ouve-se que é o nosso país que está na vanguarda desta área.

O debate, coordenado por Rúben Eiras e Thomas Dellinger, juntou diversos especialistas, nomeadamente António Sarmento, diretor do WavEC Offshore Renewables, Pierre Erwes, CEO da Biomarine International Clusters Association, Jorge Fernandes, CEO da Portline Ocean, Fátima Alves, coordenadora do Hub Nacional de Portugal na Estratégia do Atlântico da Comissão Europeia, e Luca Marangoni, Head of Policy For Sea Basin Strategies na Maritime Regional Cooperation, DG Mare, European Comission.

Entre os diversos assuntos em discussão neste painel, foram de destacar a questão das energias renováveis marinhas, nomeadamente a energia das ondas e a ‘eólica flutuante’, mas também a questão do planeamento e ordenamento do espaço marítimo, que se revela fundamental para a estratégia ligada ao mar.

De referir, ainda a abordagem de algumas das políticas europeias na área do Mar.

A única mulher do painel lembrou as responsabilidades que os portugueses têm neste capítulo, uma vez que a dimensão do mar português, que deverá aumentar com o projecto de expansão da plataforma continental sujeita à UNESCO, representará no futuro que cada um de nós terá a responsabilidade equivalente a 38 campos de futebol nessa imensidão do oceano Atlântico que Portugal terá de saber preservar e gerir.

Outras Notícias