“Portossantenses já perceberam que estavam melhor com o PS”

Afirmação do líder regional Emanuel Câmara, na tomada de posse da concelhia local liderada por Teresa Leão

11 Ago 2018 / 20:54 H.

Decorreu hoje, na sede do Partido Socialista do Porto Santo, a tomada de posse da comissão política concelhia local, liderada por Teresa Leão. Na tomada de posse marcaram presença o Presidente do PS Madeira, Emanuel Câmara, o Presidente da JS Madeira, Olavo Câmara, e o Secretário-Geral da JS Nacional, Ivan Gonçalves.

Na sua intervenção, Teresa Leão destacou a importância de trabalhar para “melhorar as condições de vida na ilha, com um projecto de futuro, que permita nomeadamente melhorar as condições de saúde do Porto Santo, o que não se faz com operações de cosmética”, numa referência às obras levadas a cabo no centro de saúde local. Teresa Leão destacou também a importância de apostar na educação e formação profissional e de criar uma verdadeira rede de apoio social na ilha, mais uma das promessas de Miguel Albuquerque que ficaram por cumprir.

Teresa Leão colocou igualmente foco na importância de dar “melhores condições de vida aos jovens, nomeadamente nas áreas da educação, do desporto, da saúde, do emprego, do ambiente e do desenvolvimento sustentável”.

A nova presidente do PS Porto Santo não esqueceu os problemas da mobilidade. “Depois do Governo Regional vetar-nos à descontinuidade territorial no Inverno, a Binter está a fazê-lo no Verão. A Binter tem de cumprir com as suas obrigações de serviço público.”

A presidente da concelhia referiu que “o Governo Regional remete o Porto Santo para um plano secundário e condena os portossantenses a uma cidadania de papel. O Governo Regional está desorientado e o PS está pronto para fazer melhor pelo Porto Santo e pelos portossantenses, que querem ver cair por terra o Governo PSD”.

Emanuel Câmara com 2019 na mira

Na sua intervenção Emanuel Câmara destacou a importância do trabalho desenvolvido ao longo dos últimos meses, que permitiu reactivar as 11 concelhias do PS e aumentar progressivamente as secções eleitas. “O objectivo é chegar a 2019 com 54 secções eleitas, uma em todas as freguesias”.

Emanuel Câmara referiu que “o PS-Madeira não se preocupa apenas com o Porto Santo em Agosto. Estivemos e estamos aqui ao longo de todo o ano, reivindicando as medidas necessárias para que o Porto Santo se continue a desenvolver, que haja criação de emprego, e que as empresas possam ter atividade ao longo do ano inteiro. Temos no entanto neste momento uma preocupação grande. Segundo os últimos dados de junho, houve no aeroporto de Porto Santo uma redução de 15% do número de passageiros em relação ao ano anterior - e isso não é culpa da Binter.

Igualmente preocupante foi também a redução no transporte inter-ilhas com cerca de menos 5000 pessoas em relação ao ano anterior. Isto são dados relevantes, que indicam um abrandamento da economia e do turismo do Porto Santo, e não vemos nada, nenhuma medida do Governo Regional que contrarie esta tendência. Esperamos que os dados de julho não confirmem esta tendência negativa, porque se assim for, o Governo Regional terá de dar explicações públicas a todos os portossantenses.”

O Presidente do PS terminou referindo que “os portossantenses já perceberam que estavam melhor com PS e para o ano vão confirmá-lo nas eleições regionais”.