‘O Funchal Que Nos Une’ e Centro da Mãe aprofundam parcerias na área da educação ambiental, social e cultural

19 Fev 2020 / 18:40 H.

As Presidências Abertas da Câmara Municipal do Funchal, sob o mote ‘O Funchal Que nos Une’, visitaram o Centro da Mãe, uma instituição particular de solidariedade social que tem como missão o apoio e acompanhamento de mulheres, jovens mães, e grávidas em risco. O executivo camarário foi recebido pela presidente e directora-técnica Yenny Pestana.

A visita iniciou-se com a passagem pela Loja Social da instituição, um espaço que recebe doações de artigos de vestuário e brinquedos. Miguel Silva Gouveia salientou que “este espaço para além de ajudar a preencher as necessidades de famílias carenciadas, também contribui para o combate ao desperdício e reutilização das roupas e outros materiais, e dentro desta política ambiental, a autarquia entregou no ano passado um cheque solidário de 7.500 euros ao Centro da Mãe, que resultou do envio de 7.459 toneladas de embalagens para reciclagem, pelo que esse valor foi convertido à razão de 1 euro por tonelada e entregue a esta instituição de solidariedade”.

Depois de percorridas todas as valências do espaço, teve lugar uma reunião informal onde foram debatidas e aprofundadas diversas questões, com destaque para as possíveis áreas de cooperação entre o Centro da Mãe e a Câmara Municipal do Funchal, no sentido de poder oferecer às jovens mães, actividades e experiências fora do meio em que estão inseridas. O presidente reforçou que “a Câmara Municipal do Funchal no passado já ofereceu, em conjunto com a organização do NOS Summer Opening, bilhetes para que as utentes pudessem assistir ao festival, e hoje estivemos a aprofundar este assunto, no sentido de englobar outras áreas em que possamos trabalhar em parceria, seja através da prevenção da gravidez, do apoio ao arredamento jovem, realização de actividades culturais e ambientais, apoio técnico, e promoção da cidadania activa”.

O Centro da Mãe atendeu, em 2019, um total de 248 casos, sendo que 117 são novos casos e reentradas, e 131 casos com continuidade. Na Valência de acolhimento temporário, o centro recebeu um total de 5 mães e 6 crianças, contabilizando, desde 2010, um total de 41 mães e 46 crianças.