Ninguém apareceu para comprar cinco prédios do Governo

07 Dez 2018 / 11:25 H.

A hasta pública para alienação de cinco imóveis do Governo Regional foi considerada deserta pois não foi registada qualquer proposta válida nem houve qualquer licitação no acto realizado esta manhã no auditório do edifício do Campo da Barca.

Para um terreno localizado na vila de S. Vicente até foi recepcionada uma proposta de compra mas que foi excluída por o valor apresentado ser inferior aos 214 mil euros da base de licitação. Em relação aos outros quatro imóveis não houve propostas nem licitações. No Porto Santo foram colocadas em hasta pública o edifício do antigo matadouro por 528 mil euros e dois terrenos nos sítios da Ponta e Campo de Cima por 445 mil euros e 95 mil euros, respectivamente. Foi ainda colocado à venda um edifício no Caniçal por 240 mil euros.

Do anúncio inicial deste procedimento constava ainda um sexto imóvel, um prédio urbano na zona do porto do Funchal (base de licitação de 1,3 milhões de euros), mas que foi retirado desta hasta pública na sequência de pedidos de esclarecimento de potenciais interessados.

Segundo a directora regional do Património e Informática, Élia Ribeiro, das alienações de imóveis realizadas este ano pelo Governo Regional resultou, até agora, uma receita de meio milhão de euros. Até ao final do ano, deverão concluir-se outros dois procedimentos. Na próxima quarta-feira serão abertas as propostas para o subarrendamento do antigo edifício da Direcção Regional de Comércio e Indústria, na Avenida do Mar. Está ainda prevista, embora sem data definida, a alienação do veleiro ‘Calma’, que o tribunal declarou perdido a favor do Estado num processo de tráfico de droga.

Tópicos