Miguel Silva Gouveia destaca cooperação entre Junta de São Gonçalo e instituições da freguesia

07 Mar 2020 / 12:54 H.

O Presidente da Câmara Municipal do Funchal, Miguel Silva Gouveia, esteve presente esta sexta-feira, 6 de Março, na Junta de Freguesia de São Gonçalo, para acompanhar a celebração anual de protocolos de cooperação financeira entre a Junta e diversas instituições da freguesia, no âmbito das comemorações do 428º aniversário de São Gonçalo, que se assinala hoje.

Acompanhado pelo presidente da Junta, Paulo Bruno Ferreira, Miguel Silva Gouveia elogiou o trabalho do Clube Desportivo 1.º de Maio, da CRIAMAR, da Associação Sócio-Cultural da Fonte, da Associação Nuvem Aquarela, do Clube De Tiro, Caça e Pesca da Madeira, da Associação Cultural e Recreativa Abraço Janota e do Teatral - Grupo Teatral de S. Gonçalo, entidades de referência para a comunidade local.

Destacou “um orgulho para a CMF verificar que a nossa política de descentralização de competências, procurando que as actividades de índole social, desportiva e cultural, entre muitas outras na área do desenvolvimento cívico, cheguem transversalmente a toda a população, tem reflexos na forma como as Juntas de Freguesia do Funchal trabalham com as entidades e associações da sua freguesia, replicando essa mesma maneira de estar”.

“A Câmara do Funchal estabelece acordos de execução com as Juntas de Freguesia do concelho, num valor que ascende a 1,7 milhões de euros/ano, precisamente para dotá-las de capacidade financeira para desenvolver as suas próprias iniciativas e políticas de proximidade, e esse é um compromisso que mantemos em 2020, mesmo num ano em que temos um orçamento chumbado em Assembleia Municipal, devido ao PSD e ao CDS, o que faz com que manter estes compromissos seja um esforço adicional da nossa parte. Esta é, contudo, uma prioridade que assumimos com brio, perante o exemplo do bom trabalho que nos chega de freguesias como São Gonçalo, que também descentralizam competências e fundos, e trabalham com seriedade e em nome do interesse público, para potenciar um desenvolvimento local integral, através daqueles que estão mais perto das populações”, destacou Miguel Silva Gouveia.