Madeirense recebe viagem por ser “o maior fã” dos navios de cruzeiro AIDA

08 Nov 2018 / 20:00 H.

Inácio Freitas é, provavelmente, o “maior fã dos navios AIDA”. Há muitos anos que este madeirense recebe os navios da AIDA Cruises, que chegam ao porto do Funchal com uma bandeira desse grupo. A sua dedicação valeu a este guia de montanha e à sua família, este mês, uma viagem a bordo de um destes navios, oferecido pelo grupo AIDA. O entusiasta embarcou no passado dia 4 de Novembro no AIDAStella.

O convite para navegar a bordo de um destes ‘gigantes do mar’ foi prontamente aceite, com o convidado a ser já um grande conhecedor da casa, pois já embarcou nos paquetes para os conhecer por dentro, nas inúmeras atracagens dos navios no Funchal.

Borris Brandt, director do ‘AIDA Entertainment GmbH’, deslocou-se até à Madeira para receber Inácio Freitas e a família a bordo do AIDAStella. Para o madeirense este foi um grande privilégio.

Madeirense homenageou Comandante Friedhold Hoppert na sua despedida

O Comandante Friedhold Hoppert passou à reforma aos 66 anos e escolheu o porto do Funchal para a sua despedida. Inácio Freitas é de tal maneira reconhecido como fã dos cruzeiros AIDA que, juntamente com a APRAM, foi um dos organizadores dessa despedida ao homem do leme do ‘AidaBlu’, em Dezembro de 2016.

Tal como refere a APRAM no seu site, “quando o Comandante saiu do navio, em pleno cais, junto ao portaló, foi homenageado pela sua tripulação, pelo próprio Inácio, pela APRAM e pela AP, num misto de abraços, emoção, presentes, tudo ao som da música da Banda Municipal do Funchal”.

O seu amigo, Inácio, ficou responsável por mostrar o melhor da Madeira ao comandante, que pernoitou na Região.

Várias iniciativas ligada ao grupo AIDA

Inácio Freitas tem, ao longo da sua vida, promovido uma série de actividades e iniciativas que ligam o grupo AIDA à Região. O grupo de folclore Monte verde já foi convidado para receber os passageiros do ‘AidaCara’ na sua viagem realizada à volta do mundo, em Outubro do ano passado. Mas a verdade é que este fã tenta promover uma forma diferente de receber ou de se despedir dos navios que iniciou ou encerram a sua época de escalas no Funchal.

Desde fogo-de-artifício, passando pela música ou pela construção de painéis comemorativos ou simbólicos, não falta a imaginarção a este guia de montanha.