“Madeira é mais penalizada no montante da dívida”

Vice-presidente Pedro Calado explica que a notação de ‘lixo’ à Madeira não tão negativo

20 Out 2018 / 17:56 H.

O Vice-presidente do Governo Regional da Madeira reagiu esta tarde à notação financeira dada por uma das casas de rating internacionais, desta feita a canadiana DBRS, que decidiu manter a nota ‘BB’, que ainda é considerado dentro da categoria ‘lixo’. Para Pedro Calado o facto é que a “Madeira é mais penalizada no montante da dívida” que ainda é muito alto, e não pelas políticas implementadas para a sua redução.

Na prática, estamos a pagar pelos altos níveis de endividamento herdados do anterior Governo Regional, que resultou na intervenção externa nas finanças regionais entre 2012 e 2015, embora saliente o governante com a pasta das Finanças que, “numa tentativa de ajudarmos o sector empresarial, a Região optou por substituir a dívida comercial por dívida financeira”. Ou seja, “fomos contrair dívida financeira para pagar os créditos e as dívidas que o Governo tinha para com empresas comerciais, injectamos dinheiro na economia e isso teve o seu resultado positivo, no fundo tornando a economia mais forte e mais desenvolvida”, com “resultados à vista”, garantiu ao DIÁRIO.

Pedro Calado falava à margem da comemoração dos 20 Anos da Ordem dos Médicos Dentistas, que decorre hoje na Madeira.

Outras Notícias