Julgamento de Coelho volta a ser adiado

19 Fev 2019 / 09:00 H.

O início do julgamento do dirigente do PTP da Madeira, José Manuel Coelho, marcado para esta manhã no Tribunal Judicial da Comarca da Madeira voltou a ficar sem efeito, sendo adiado pela quinta vez.

Segundo apuramos, o colectivo presidido por Teresa de Sousa não terá sido ainda notificado pelo Tribunal Relação sobre um expediente desencadeado pelo arguido que pediu a escusa da juíza.

O Tribunal da Relação já uma vez “desatendeu a pretensão” de José Manuel Coelho, defendendo que Teresa de Sousa estava em condições de presidir ao julgamento. Contudo, a 6 de Fevereiro último, o julgamento foi adiado devido à falta do arguido e do seu advogado de defesa que suscitaram um novo incidente de recusa com um novo argumento, sobre o qual a Relação foi chamada a pronunciar-se.

Este julgamento resulta da junção de 11 processos movidos por vários assistentes, que começaram no tribunal da Instância Local da Madeira, no Funchal, tendo o arguido pedido sucessivamente escusa dos juízes dos diversos casos.

Nestes processos, José Manuel Coelho é acusado de vários crimes, entre os quais os de difamação qualificada, injúria agravada e desobediência qualificada, devido a declarações proferidas contra diversas entidades.

Num deles, é coarguido o director do DIÁRIO, pelo facto deste jornal ter publicado declarações de Coelho sobre um dirigente do PSD-M numa acção de campanha eleitoral para as Regionais de 2011.

Segundo a juíza Teresa de Sousa este processo “tem um caixote de apensos”, assegurando que tudo fará para ser feito o julgamento, apelando à colaboração dos mandatários dos assistentes para colaborarem no sentido da sua realização.

As restantes datas para as sessões de julgamento mantêm-se, tendo sido reservados os dias 22, 25 de Fevereiro e 11, 12 e 19 de Março.

Outras Notícias