Hospital Particular da Madeira organiza sessão clínica acerca da disfunção temporomandibular

A sessão está marcada para o dia 27 de Fevereiro, das 19 às 20 horas, na sala de conferências do Hospital

21 Fev 2020 / 11:20 H.

No próximo dia 27 de Fevereiro, o Hospital Particular da Madeira organiza uma sessão clínica acerca da disfunção temporomandibular.

O que é a disfunção temporomandibular?

A articulação temporomandibular (ATM) é o nome da articulação que une o crânio ao maxilar, junto ao ouvido. Permite-nos fazer movimentos essenciais como mastigar, falar, sorrir e bocejar. Quando esta articulação não funciona bem, diz-se que há uma disfunção da ATM.

Na maioria destes casos, o disco articular fibrocartilaginoso que devia estar no meio da junção a proteger a superfície dos dois ossos, está deslocado. Esse deslocamento leva a que os ossos “raspem um no outro” causando dor e desconforto nos movimentos feitos pela boca.

Segundo o Dr. David Sanz, o cirurgião maxilo-facial que irá promover a sessão clínica no HPM, os sintomas mais comuns em caso de uma disfunção da ATM passam por ouvir estalidos ao movimentar o maxilar, dor no exacto local da articulação e dor de cabeça (que muitas vezes se alastra para o pescoço e costas, seguindo o caminho dos músculos que percorrem aquela área), dificuldade em abrir a boca e cansaço nos músculos da mastigação.

Nos casos mais simples poderá ser apenas necessário controlar a dor e reeducar o músculo, sem qualquer intervenção cirúrgica; nos casos intermédios podem ser aplicadas técnicas minimamente invasivas para reposicionamento do disco; nos casos mais complexos a cirurgia é já considerada, apresentando tendencialmente resultados bastantes satisfatórios, adianta David Sanz, que é também cofundador do Instituto Português da Face e vice-presidente da Sociedade Portuguesa de Disfunção da Articulação Temporomandibular e Dor Orofacial.

A sessão clínica está marcada para o dia 27 de Fevereiro das 19 às 20 horas, na sala de conferências do Hospital Particular da Madeira.