Governo Regional lamenta morte do “ilustre madeirense’ David Pinto Correia

20 Ago 2018 / 10:19 H.

Em comunicado hoje dirigido à imprensa, a presidência, do Governo Regional da Madeira manifestou “o seu mais profundo pesar” pela morte David Pinto Correia.

O madeirense -- antigo presidente da terceira (e última) comissão instaladora da Universidade da Madeira e um dos mais reputados autores e investigadores da etnografia e das literaturas oral e tradicional portuguesas -- faleceu ontem, em Lisboa, vítima de AVC, aos 79 anos.

“O Governo Regional vem endereçar à família enlutada os mais sinceros pêsames e associar-se à sua dor, aproveitando para enaltecer a figura ilustre do pensador e investigador, mas também do madeirense e do homem de bom trato e que teve o condão de fazer amigos por onde passava.

A lista de obras produzidas é imensa e aborda as várias áreas da literatura. Mas, justo será dizer que a etnografia e a literatura tradicional, incluindo vários estudos de grande relevo na história dos costumes e tradições madeirenses, foram áreas privilegiadas do legado que deixou.

Madeirense, nascido em São Gonçalo, no Funchal, nunca se esqueceu da terra da qual saiu para estudar em Lisboa, revelando sempre um grande interesse no acompanhamento das suas questões e da sua Cultura.

O Governo Regional não pode deixar ainda de recordar o seu magnífico contributo para um dos maiores projectos da Autonomia: a nossa Universidade. David Pinto Correia deu-nos a honra de liderar a terceira comissão instaladora da Universidade da Madeira, tendo sido ele a fazer a transição, com o sucesso que se sabe, para a instalação dos diferentes órgãos académicos.

É este ilustre Madeirense que o Governo Regional e o seu Presidente pretendem homenagear, sublinhando a sua gratidão para com os relevantes serviços prestados em nome da nossa Região, da Cultura Madeirense e da Autonomia”.

São as palavras de pesar expressas na nota da Presidência.