Governo Regional assegura apoio à Orquestra de Bandolins da Madeira

23 Fev 2020 / 16:27 H.

O Recreio Musical União da Mocidade e a sua Orquestra de Bandolins da Madeira (OBM) fizeram 107 anos no passado dia 18 de Fevereiro. Para assinalar a data realizaram, este sábado, um concerto com o tenor Carlos Guilherme, no auditório do Hotel Vidamar. Já este domingo foi celebrada uma missa com o coro Lux Aeterna e um almoço convívio na sede, em São Roque, que contou com a presença da secretária regional de Inclusão Social e Cidadania.

“É com muito gosto que estou aqui, em representação do Presidente do Governo Regional, para as comemorações do aniversário da Associação Recreio Musical União da Mocidade, cuja actividade predominante, nos dias de hoje, se centra na Orquestra de Bandolins da Madeira”, afirmou Augusta Aguiar, sublinhando que ao longo dos seus anos de existência, a OBM “tem conseguido envolver e cativar a juventude para um projecto de excelência”.

A governante assegurou que o Governo Regional vai continuar a apoiar esta Associação na prossecução das suas actividades e deixou ainda uma palavra de agradecimento pelo “importante trabalho de recolha, selecção e divulgação das tradições musicais típicas da cultura madeirense, proporcionado uma oferta de qualidade, que contribui para a promoção e divulgação da nossa Região, enquanto destino de cultura”.

A Orquestra de Bandolins da Madeira é a mais antiga (pela sua data de fundação) e mais jovem da Europa (pela idade dos seus executantes), composta por 25 músicos, com idades compreendidas entre os 12 e os 48 anos.

Em média a OBM tem realizado uma média de 50 concertos, por ano, na cidade do Funchal, nos últimos trinta anos, com destaque em eventos nacionais e conta já com diversas tournées fora da Região, levando assim o nome e a cultura madeirense além-fronteiras.