Executivo regional “nunca pediu e nunca falou” sobre um director-geral da TAP na Madeira

13 Nov 2018 / 11:16 H.

O vice-presidente do Governo Regional, Pedro Calado, quando questionado sobre o director-geral da TAP na Madeira, assegurou que o executivo regional “nunca pediu e nunca falou” de tal cargo, tendo tomado conhecimento dessa decisão pela comunicação social.

“Se for alguém que venha dar alguma mais-valia, é sempre bem-vindo, se for mais um cargo só para dizer que se criou mais um lugar, penso que não é necessário”, acrescentou.

O administrador não executivo da companhia, Bernardo Trindade, anunciou esta medida, na passada segunda-feira, na Comissão Parlamentar de Inquérito à Política de Gestão da TAP em relação à Madeira, alegando que a criação do cargo de director-geral tem como objectivo levar a companhia a dar a cara e responder perante as adversidades que muitas vezes resultam da actividade da companhia, designadamente os cancelamentos por mau tempo e os cancelamentos que são responsabilidade da TAP

Pedro Calado não sabe que tipo de funções terá o director da TAP na Região. “Não sei como é que vai funcionar, com quem é que se vai articular e que mais-valia vai trazer”, disse em resposta aos jornalistas, na abertura do Tourism Innovation Challenge, uma iniciativa promovida pela Startup Madeira e o Turismo de Portugal, que decorre no Hotel Four Views Monumental, no Funchal.

O governante ainda acrescentou que não sabe “se esse director-geral vai articular directamente com a ANA, com a ANACOM, com o Ministério do Planeamento e das Infra-estruturas ou se vai resolver o problema do subsídio de mobilidade ou se vai ter capacidade de rever os preços para a Madeira”.

Outras Notícias