Equipas asseguram bens ou serviços essenciais aos idosos de Santana

Regulamento para apoiar empresas já está em discussão pública

31 Mar 2020 / 10:36 H.

Em Santana este tempo de Estado de Emergência por causa da pandemia da Covid-19 obriga a novas rotinas. Além da desinfecção de ruas, equipas estão esta semana a fazer ronda “para acudir a alguma necessidade de bens ou serviços essenciais dos idosos e de quem mais precisa”, revela a o presidente da autarquia, Dinarte Fernandes. “Fizemo-lo na segunda-feira passada (semana anterior) com algum sucesso na ajuda à compra de medicamentos”, recorda o autarca eleito pelo CDS.

Com o mês a acabar, há também a preocupação de garantir que as reformas e pensões sejam entregues aos seus beneficiários.

Ao DIÁRIO o presidente da Câmara disse estar aguardar contacto com o director dos CTT na Madeira “para saber que medidas eles tomarão em relação à distribuição dos vales das pensões”. Garante que este “é um assunto sobre o qual todos os presidentes de câmaras estão preocupados”.

De resto a vida camarária, também muito limitada por este tempo novo de isolamento social, decorre dentro da normalidade possível.

Na última semana foi publicada a abertura da discussão pública do regulamento de apoio às empresas, de modo a dar sequência ao pacote de 300 mil euros para ajudar as empresas do concelho nesta fase muito difícil, conforme Dinarte Fernandes já havia anunciado publicamente.

“Fomos a primeira e única câmara na região a disponibilizar dinheiro a fundo perdido para apoiar as empresas”, lembra o jovem autarca.