“Deixem de gozar com a inteligência dos madeirenses”

Intervenção de Miguel Albuquerque, Presidente Governo Regional da RAM, na XII Conferência Anual de Turismo, sobre o tema da mobilidade

12 Out 2018 / 10:09 H.

Na sua intervenção, o presidente do Governo Regional da Madeira, apontou à mobilidade, tema que afecta a Madeira e cuja intervenção, refere, não tem medo. Chegamos a um ponto em que as pessoa têm medo de dizer as coisas”, algo que disse, não tem para denunciar ao logros e as mentiras para denunciar as inverdades.

Miguel Albuquerque citou o princípio da estereotipia do movimento marxista, que repetia as mentiras até passar por verdades. E deu o exemplo da recente audição ao presidente da TAP, resumindo o que entendeu ser um conjunto de afirmações, nomeadamente o facto de a RAM que é Portugal, um destino gerido pela companhia apenas no sentido da gestão comercial. Gestor, lembrou o governante, que disse não ter qualquer responsabilidade no principio da continuidade territorial uma vez que a TAP, apesar de ser empresa de maioria de capital publico é gerido como empresa privada, virada para o lucro.

Perante a posição assumida por Antonoaldo Neves, o líder do Executivo lembrou os argumentos do Governo da República quando recomprou parte do capital da empresa, revertendo a privatização da companhia, disse o primeiro-ministro na Assembleia da República em Dezembro de 2015, reforçado mais tarde em justificações ao Tribunal de Contas.

Depois de citar os documentos e palavras defendidas pelo Estado, Miguel Albuquerque disse que é necessário esclarecer que, perante os factos, estamos perante mais uma estratégia de refinanciamento encapotado à custa dos madeirenses e das viagens de e para a Madeira. Exigiu, por isso, que “deixem de gozar com a inteligência dos madeirenses”, atirando que “a luta continua”.

Outras Notícias