CMF “fez e ainda continua a fazer um trabalho de intervenção muito importante” após o 20 de Fevereiro

20 Fev 2020 / 19:46 H.

O presidente da Câmara Municipal do Funchal destacou, hoje, que a autarquia continua a fazer importantes intervenções, decorrentes do temporal de 20 de Fevereiro. Miguel Silva Gouveia marcou presença, esta tarde, na Escola de Santo António e Curral das Freiras, para a conferência da Rede de Escolas da UNESCO, que visou analisar a capacidade de resposta do Municipio do Funchal a uma situação de catástrofe, neste dia em que se assinala os 10 anos da grande aluvião de 20 de Fevereiro.

O presidente explicou que a Câmara Municipal do Funchal, “fez e ainda continua a fazer um trabalho de intervenção muito importante na cidade”. “São dez anos em que continuamente investimos em infra-estruturas que foram lesadas pelo temporal, seja através da consolidação de escarpas, separação de redes de pluviais, intervenções em ribeiras, veredas, e pavimentação de estradas”, disse Miguel Silva Gouveia.

Para além deste investimento a CMF afirma que tem trabalhado de forma a capacitar os meios de intervenção. “Sentimos a necessidade de reforçar as equipas dos Bombeiros Sapadores e da Protecção Civil Municipal com novos elementos, com formação, novas viaturas e equipamentos, que lhes permitam, em caso de catástrofe, ou de outro tipo de intervenções, darem uma melhor resposta no socorro, apoio e segurança dos funchalenses e de toda a população”, explica.

“Hoje o Funchal está colectivamente mais bem preparado para fazer face às contingências provocadas pelas forças da natureza, contudo, continua à mercê da estupidez humana de alguns, e estamos aqui para reflectir sobre o que deve ser um trabalho contínuo no sentido de adquirir uma cultura de prevenção, com educação para o risco e consciencialização cívica”, concluiu.