CDU acusa Governo Regional de abandonar todos aqueles que vivem com graves carências habitacionais

21 Out 2018 / 14:39 H.

A CDU, no âmbito da campanha ‘Um Novo Rumo ao serviço do Povo e dos Trabalhadores’, realizou hoje, no Estreito de Câmara de Lobos, uma iniciativa política para abordar a necessidade de uma nova política de habitação social para a Região. O dirigente comunista Alexandre Fernandes disse que continua a verificar, “infelizmente”, que o Governo Regional “abandonou” todos aqueles que vivem com graves carências habitacionais e que por dificuldades de diversa ordem não conseguem aceder ao mercado do imobiliário em condições normais.

“O fenómeno do ‘Alojamento Local’ contribui, também, para o inflacionamento desmesurado dos apartamentos e moradias que se encontram disponíveis”, sustentou.

Alexandre Fernandes afirmou que desde o início desta década e devido a uma série de intempéries e incêndios como é do conhecimento de todos, a juntar à crise que atirou milhares de madeirenses para o desemprego, que as carências habitacionais aumentaram consideravelmente “sem que o Governo Regional tenha trabalhado de forma suficiente para acudir aos cidadãos que desesperam por uma solução”.

“Estima-se que sejam cerca de 3500 famílias no Funchal, 1000 em Câmara de Lobos, igual número no Concelho de Santa Cruz, que aguardam por uma resolução que não se vislumbra a médio prazo”, atirou.

Tendo isto em conta, acrescentou que estas pessoas vivem com a vida em suspens e não podem as entidades oficiais fazerem de conta que a tão propalada recuperação económica chegou a todos e da mesma maneira.

“É urgente tomar medidas. Estamos fartos deste tipo de políticas erradas. Há que estabelecer um novo rumo para os trabalhadores e para o povo”, concluiu.

Outras Notícias