CDS quer explicações do Governo Regional sobre os números do desemprego na Madeira

25 Jun 2018 / 14:21 H.

“O presidente do Governo Regional deve esclarecer a população como foi possível ter colocado 24.190 pessoas no mercado de trabalho, entre Abril de 2015 e Abril de 2018”. O desejo é de António Lopes da Fonseca que fez, esta manhã, a leitura de notícias vindas a público na imprensa regional, há uma semana, onde aquele valor aparece referido, acompanhado de gráficos que demonstram números contraditório, como a referência à existência de 17.217 desempregados em Abril de 2018.

É preciso explicar estes números”, desafia o líder da oposição. “Se a Madeira colocou 24.190 pessoas no mercado de trabalho, isso significa que teríamos uma taxa de desemprego zero, e não é isso que se verifica, continuamos, aliás, a ser a região do país com a maior taxa de desemprego.”

António Lopes da Fonseca lamentou ainda que a Madeira seja também líder nacional na taxa de abandono escolar, com uma taxa de 23 por cento de jovens que não completam o ensino secundário, enquanto no continente a taxa é de 14 por cento e, por outro lado, tenha 65 por cento da população activa, entre os 15 e os 65 anos, que tem como habilitação máxima o 9.º ano de escolaridade.

“O senhor vice-presidente deveria estar preocupado com estas questões graves e ter mais contenção e respeito pela oposição”, disse o presidente do CDS, lembrando ao governante que das 11 câmaras regionais, o PSD só governa três, o que quer dizer que as populações confiam mais na oposição e menos no PSD.”