CDS acusa Binter de “isolar” o Porto Santo

10 Ago 2018 / 17:17 H.

Em comunicado dirigido esta tarde à imprensa, o presidente da Comissão Política do CDS Madeira, Rui Barreto, pede esclarecimentos à Binter sobre os cancelamentos para o Porto Santo, que considera estarem a colocar a ‘ilha dourada’ numa situação de “isolamento”.

“É intolerável o silêncio do Ministério do Planeamento e Infra-estruturas e inconcebível o comportamento da companhia aérea espanhola Binter, vencedora do contrato de concessão de serviço público da linha aérea entre a Madeira e Porto Santo, empresa que nos últimos quatro dias cancelou vários voos entre as duas ilhas, prejudicando dezenas de passageiros”, começa por afirmar Rui Barreto.

Neste seguimento, o democra-cristão acusa a companhia espanhola de “infringir assim, há quatro dias consecutivos, os deveres do cumprimento de serviço público plasmados no contrato de concessão”, devendo “por isso ser-lhe assacadas responsabilidades ao nível dos prejuízos causados nas populações residentes no Porto Santo, mas também no sector do turismo, na economia local, em geral, estando ainda a causar situações embaraçosas ao nível da saúde dos residentes e no transporte de medicamentos”, acrescenta Rui Barreto.

O dirigente do CDS realça ainda que, apesar de ter cancelado voos entre a Madeira e Porto Santo alegando “condições atmosféricas”, “a companhia não efectuou os voos para Porto Santo, mas realizou as ligações que tinha programadas entre a Madeira e Canárias”.

“Uma afronta merecedora de total reprovação, pelo que se exige da Binter uma explicação urgente e clarificadora, mas também um pedido público de desculpas às dezenas de passageiros afectados”, reitera Rui Barreto.