Cardeal Tolentino Mendonca passa a integrar Conselho Pontifício da Cultura

21 Fev 2020 / 11:47 H.

O papa Francisco determinou hoje, dia 21 de Fevereiro, que o cardeal madeirense José Tolentino Mendonça, arquivista e bibliotecário da Santa Romana Igreja, passa a integrar o Conselho Pontifício da Cultura, dirigido pelo também cardeal e biblista Gianfranco Ravasi, de origem italiana.

Ao primeiro director do Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura junta-se no mesmo organismo o cardeal Jean-Claude Hollerich, arcebispo do Luxemburgo, refere a sala de imprensa da Santa Sé.

D. Tolentino Mendonça regressa ao Conselho Pontifício da Cultura, de que foi consultor até ser nomeado arquivista e bibliotecário da Santa Sé, onde vai reencontrar, na qualidade de delegado, o bispo português D. Carlos Azevedo.

Os membros do Conselho Pontifício da Cultura, cardeais, bispos, eclesiásticos e leigos, são “personalidades relevantes da Igreja e do mundo da cultura», nomeados pelo papa durante cinco anos”, assinala a página da instituição.

“A eles compete ajudar o presidente a identificar os principais desafios culturais da Igreja, e a estabelecer as linhas de trabalho do Dicastério”, explica a mesma fonte, acrescentando que os membros “reúnem-se normalmente a cada dois anos na assembleia plenária”, podendo, “em determinados casos”, intervir em nome do Conselho em reuniões internacionais.

A lista de membros, ainda sem estas duas nomeações, é composta por 11 cardeais, 16 bispos e três personalidades da cultura, leigos.

Instituído a 20 de Maio de 1982, pelo papa S. João Paulo II, o Conselho Pontifício da Cultura é o dicastério da cúria vaticana que ajuda o papa em matérias que dizem respeito ao encontro entre o Evangelho e a Cultura, bem como às relações entre a Igreja e a Santa Sé com os mundos culturais.