Câmara do Funchal moderniza redes de água com mais de 50 anos em São Roque

11 Fev 2019 / 16:44 H.

A Câmara Municipal do Funchal tem em curso a empreitada de renovação das redes de distribuição de água potável em fibrocimento na freguesia de São Roque, que tem conclusão prevista para o próximo mês de Setembro.

Com uma extensão de cerca de três quilómetros, o investimento cofinanciado ascende a 600 mil euros, e tem como objectivo “a substituição de condutas com mais de 50 anos, que representam um grande foco de roturas, por um sistema eficaz de distribuição, que diminuirá de forma significativa as perdas de água tratada no Funchal”, explica o vice-presidente da Autarquia, Miguel Silva Gouveia, no decorrer de uma visita à obra em curso.

A primeira parte da intervenção abrange o Caminho de São Roque, entre o Encontro e a Rampa do Muro da Coelha, estendendo-se até o Caminho da Igreja Velha, Caminho do Salão e Rua Lopes Andrade, substituindo as antigas condutas em fibrocimento que também contêm fibras de amianto, pelo que “representavam até aqui uma ameaça em termos de saúde pública, que será agora aniquilada”. A intervenção em São Roque prosseguirá, depois, nos Caminhos da Penteada e da Azinhaga.

O autarca enalteceu, na ocasião, que o projecto de substituição das redes de abastecimento de água potável em fibrocimento ainda existentes no concelho “é um investimento determinante para a cidade, e está a ser materializado no terreno de forma faseada, abrangendo várias freguesias. No total, são seis as intervenções de remoção destas condutas que terão lugar na zona ocidental do concelho, numa extensão total de 10,5 km, com implementação de novas redes de distribuição com tubagens em ferro fundido. Deste modo, conseguiremos operar com maior eficiência no controlo de roturas e perdas de água tratada, resolveremos um problema de saúde pública e optimizaremos o abastecimento, assegurando, a médio e longo-prazo, a fiabilidade das novas ligações”, concluiu.

A nova rede de distribuição de água potável irá beneficiar cerca de 660 moradias e prevê, igualmente, a instalação de válvulas redutoras de pressão e de novos hidratantes para a rede de combate a incêndios.

Outras Notícias