Britadeira do Faial ameaça suspender actividade alegando “falta de matéria-prima”

Faial /
21 Fev 2020 / 11:36 H.

A empresa Brinertes ameaça suspender, a partir da próxima segunda-feira, dia 24 de Fevereiro, e “por tempo indeterminado”, a actividade de transformação de inertes alegando “falta de matéria-prima”.

O comunicado, partilhado na página do Facebook da empresa situada no Caminho dos Lugares, no sítio dos Moinhos, Faial, informa desta decisão a todos os seus “clientes, fornecedores, colaboradores e amigos”.

“Salientamos que a nossa empresa encontra-se em funcionamento desde 2008, empregando actualmente, de forma directa, mais de duas dezenas de colaboradores, para além daqueles que, de foram indirecta, também trabalham connosco, como sejam serralheiros, mecânicos entre outros”, refere o comunicado da empresa.

Embora não revele as razões que motivaram a alegada falta de matéria-prima ou mesmo a sua origem, a Brinertes ressalva que “a pedra é a matéria-prima utilizada nesta empresa para transformação em agregados, pelo que, sem ela, a nossa empresa fica sem condições para poder continuar a laborar”.

Não deixa porém, de manifestar “a grande tristeza e apreensão” perante tal situação “relacionada com a impossibilidade de obtenção de pedra”. “Esta é uma situação a que somos alheios e que, pelo menos de momento, não conseguimos ultrapassar”, refere a Brinertes.