BE acusa o Governo de gerar “perturbação” no início do ano lectivo

06 Set 2018 / 15:40 H.

À beira do início do novo ano lectivo, o coordenador do Bloco de Esquerda / Madeira, Paulino Ascenção apontou três indicadores, “que apontam que este arranque do ano escolar vai ser revestido de perturbação nas escolas e na vida dos professores por três razões”.

O primeiro motivo apontado pelo BE prende-se com a decisão do Governo Regional de redefinir as zonas pedagógicas. “Passou a haver um única zona pedagógica para toda a região, o que aumenta a instabilidade dos professores colocados profissionalmente nesse quadro de zona pedagógica”, realça Paulino Ascenção.

Em segundo lugar, refere-se ao concurso de colocação de professores, “que foi tardio”. “Estamos a uma semana e os professores ainda não sabem em que escola vão trabalhar e as escolas ainda não sabem que professores vão ter para iniciarem as actividades”, frisa o dirigente bloquista.

A estes problemas acresce a “decisão recente de fundir uma série de escolas”, numa atitude “centralista” do Governo Regional.

Outras Notícias