Assinado protocolo para extensão do 3.º Ano de Medicina à Madeira

20 Nov 2018 / 13:36 H.

O protocolo para a consolidação do ciclo básico do Mestrado integrado em Medicina e sua extensão ao 3.º ano foi assinado, na manhã desta terça-feira, entre a Universidade da Madeira e o Governo Regional.

“O momento é histórico para a RAM, para o Serviço Regional de Saúde, para a Universidade da Madeira, para o SESARAM, para a população da Madeira”, começou por dizer o secretário regional da Saúde.

Este protocolo “adicional” vem reforçar a parceria que já existe entre as duas instituições e “visa a consolidação do ciclo básico do Mestrado integrado em Medicina estendendo à possibilidade do 3.º ano poder ser leccionado também nesta universidade”, acrescentou Pedro Ramos.

O secretário regional da Saúde sublinhou que este é o resultado de uma aposta que começou com há anos, “34 alunos, a média subiu para 38, 39. E actualmente, em 2017/18, temos 77 alunos: 38 no 1.º ano, e 39 no 2.º ano”.

Pedro Ramos salientou ainda: “Temos um Centro de Simulação Clínica Avançado que será um suporte para todas as formações de projectos nesta área que podem ser desenvolvidos, e acima de tudo, achamos que chegou o momento para consolidarmos aquele tripé que neste momento achamos que tem condições de ser desenvolvido na região autónoma da madeira. Este binómio entre a Universidade e o serviço de saúde”.

Já o reitor da UMa, José do Carmo, adiantou que é já em Maio do próximo ano que a acreditação para o 3.º ano será submetida à Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior, ao mesmo tempo que arrancará o concurso público para contratação de mais docentes para o ciclo básico do Mestrado integrado em Medicina. O reitor diz ser prematuro assegurar que a extensão ao 3.º ano começa no próximo ano lectivo, já que esta está dependente da celeridade, ou não, da acreditação que será submetida em Maio de 2019.

Outras Notícias