Assembleia Municipal Jovem aprovou apoio à modalidade Boccia no Funchal

16 Mai 2018 / 19:28 H.

A Câmara Municipal do Funchal (CMF) realizou hoje a quarta sessão anual da sua Assembleia Municipal Jovem, que foi criada pelo actual executivo em 2015, com o intuito de permitir que os jovens do 3.º ciclo do Ensino Básico pudessem apresentar propostas para a cidade, que fossem desenvolvidas nas respectivas escolas ao longo do ano.

A Assembleia Municipal Jovem é deliberativa e conta com um orçamento próprio de 10 mil euros, no sentido de executar a proposta vencedora. Este ano, os vencedores foram os alunos da Escola Básica e Secundária Dr. Ângelo Augusto da Silva, com a proposta ‘Apoio ao Boccia para a integração de todos num concelho mais igualitário’.

O presidente da Câmara Municipal, Paulo Cafôfo, fez a abertura da Assembleia, congratulando-se pela afirmação de uma iniciativa como esta e enaltecendo “a importância da participação política e de uma cidadania activa desde a juventude”.

A todos os jovens presentes, o presidente reiterou “que é fundamental ter opinião e ter uma voz, e que ser políticos não é mais do que influenciar o meio onde vivemos e contribuir para melhorá-lo”, pelo que agradeceu, em nome da autarquia, todas as propostas apresentadas, considerando que “estes contributos para a cidade serão muito valorizados”.

Paulo Cafôfo também não deixou de lembrar que as políticas ligadas à participação jovem são uma imagem de marca do seu executivo e que estas foram decisivas para que o Funchal seja considerada ‘Cidade Amiga das Crianças’ pela UNICEF.

A proposta vencedora prevê o apoio à modalidade Boccia, requerendo à Câmara Municipal do Funchal a disponibilização do Ginásio Municipal de São Martinho, às sextas-feiras à tarde e aos sábados, o qual já é, neste momento, utilizado pelo Grupo Dançando com a Diferença. O apoio financeiro da autarquia será destinado a material desportivo para os atletas: kits de bolas, rampas de competição, fixadores de bolas de rampa, fitas de caixa de lançamento e fitas de marcação de campo.

Participaram, igualmente, na edição deste ano: a Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos Dr. Eduardo Brazão de Castro, com um projecto que previa a pintura em bancos de imagens e frases alusivas à igualdade de género, em português e inglês, a acontecer no Parque de Santa Catarina; o Externato da Apresentação de Maria, que propunha a criação de uma semana da juventude pela igualdade de género, onde fossem desenvolvidas diversas iniciativas, cujas receitas deviam reverter para uma associação; e o Colégio Salesianos Funchal, com um projecto tecnológico, que pretendia disponibilizar um equipamento tecnologicamente avançado e autossustentável à população em geral, no sentido de aceder a várias informações sobre o concelho e que sirva como ponto de WIFI.

A Assembleia Municipal Jovem do Funchal funciona exactamente no mesmo modelo de uma Assembleia Municipal normal, contando com a presença do presidente da Câmara, do presidente da Assembleia e de todos os vereadores. Os deputados são, neste caso, os representantes dos estabelecimentos de ensino envolvidos no projecto, que frequentem o 3.º ciclo do Ensino Básico (dos 12 aos 16 anos), aos quais cabe apresentar e defender as propostas que trouxeram, votando finalmente na vencedora.