As “reconfortantes graças divinas” enviadas pelo Papa ao Bispo do Funchal

20 Fev 2020 / 11:45 H.

A tragédia que assolou a Madeira em 20 de Fevereiro de 2010 gerou mensagens de consternação de todo o Mundo.

Bento XVI era o Papa naquela época e António Carrilho, o bispo do Funchal.

A 22 de Fevereiro chegava do Vaticano a seguinte mensagem, assinada pelo cardeal Tarcisio Bertone, secretário de Estado, em nome de Sua Santidade:


“Excelência Reverendíssima,

Dom António José Cavaco Carrilho, Bispo do Funchal


Consternado com graves consequências das recentes aluviões na Ilha da Madeira que provocaram dezenas de mortos e enormes danos materiais aos seus habitantes o Sumo Pontífice deseja assegurar a toda a comunidade local a sua solicitude recomendando as vítimas à misericórdia de Deus e suplicando conforto e apoio para as suas famílias, para os feridos e quantos perderam os seus bens.

Para todos provados por este drama sem esquecer as pessoas que já participam na obra de socorro e assistência, sua Santidade Bento XVI invoca reconfortantes graças divinas em penhor das quais lhes concede paterna Bênção Apostólica.”