Albuquerque pede a Lisboa que mostre apoio a emigrantes da Venezuela

23 Set 2018 / 18:30 H.

O presidente do Governo da Madeira considerou hoje que é “fundamental” que Lisboa mostre o seu apoio aos emigrantes portugueses, gerentes de supermercados, detidos na Venezuela.

“Faço hoje um apelo ao Governo português para acompanhar os nossos conterrâneos da Venezuela que ainda esta semana foram presos, os dirigentes de alguns dos supermercados”, afirmou Miguel Albuquerque, discursando no encerramento da 28.ª Festa da Cidra, que decorre na freguesia do Santo da Serra, no concelho de Santa Cruz.

O governante madeirense argumentou que este apoio do Governo no caso da detenção “dos conterrâneos é fundamental para que eles sintam” que o país está com eles.

Três dezenas de gerentes de supermercados foram detidos por violarem a lei, acusados de esconderem produtos aos clientes e alterarem os preços, a meio do programa de recuperação económica que implementaram contra a crise que afeta aquele país sul-americano.

A grave crise económica, política e social que afeta a Venezuela está a provocar o regresso de muitos portugueses e lusodescendentes a Portugal.

No sábado, um tribunal da Venezuela decidiu manter em prisão preventiva pelo menos dez portugueses e lusodescendentes, todos eles gerentes de supermercados, acusados de impedir o abastecimento de produtos básicos e de violarem as leis que regulam os preços.

Estes portugueses, segundo fonte judicial, fazem parte de um grupo de 34 gerentes das redes de supermercados Central Madeirense e Excelsior Gama (que pertencem a portugueses) que foram detidos nos últimos dias.

Miguel Albuquerque também reafirmou que o Governo da Madeira vai continuar a ajudar os emigrantes madeirenses, “sobretudo aqueles que têm regressado em condições mais precárias, com apoios na saúde, educação e no emprego

“Só um povo ingrato é que não reconhece o contributo, durante dezenas e dezenas de anos, os nossos irmãos da Venezuela deram para o desenvolvimento da Madeira”, sustentou.

Por isso, “seria uma grande ingratidão, neste momento de dificuldades em que os irmãos na Venezuela atravessam, virarmos as costas” à “nossa gente”, afirmou ainda, prometendo “continuar a apoiar os que tem regressado, com coração e determinação”.

Albuquerque destacou a importância das iniciativas de divulgação dos produtos regionais como a cidra, a “boa colaboração” com a Câmara de Santa Cruz, governada pelo JPP.