Albuquerque compromete-se a voltar à Escola do Estreito no início do próximo ano

13 Nov 2018 / 11:30 H.

Na cerimónia dos 40 nos da Escola Básica do 2.º e 3.º Ciclos do Estreito, Miguel Albuquerque, em jeito de reposta aos reparos pelo estado da escola, disse que não ia prometer nada, assumindo apenas o “compromisso” de, no início do próximo ano, voltar à escola do Estreito para conversar com o seu responsável e dizer-lhe “qualquer coisa”.

De resto, nos 20 minutos de discurso, o presidente do Governo Regional enalteceu a regionalização da Educação que, juntamente com a estabilidade política, “tem permitido a valorização do ensino na Madeira”. Apontou dois indicadores: a diminuição do abandono escolar e a redução das taxas de retenção.

Perante a plateia maioritariamente composta por professores, lembrou a valorização da carreira docente, reafirmando a reposição na Região dos 9 anos, 4 meses e 2 dias, “ao contrário de outros que andaram a prometer bacalhau a pataco e depois recuaram”, denunciou, referindo-se ao governo central.

“Mais do que conversa fiada”, Albuquerque prometeu estar sempre em “consonância com aquilo que é a valorização da carreira docente”, sublinhando que “os professores são agentes fundamentais do desenvolvimento”.

Outras Notícias