Figos e beiças

07 Dez 2018 / 02:00 H.

    Quem lê diariamente os jornais publicados nesta região fica a saber que este desgoverno da ilha quase todos os dias distribui a torto e a direito dinheiro em subsídios para isto e para aquilho, reforço de verbas para quem eles entendem, apoios e mais apoios financeiros, cheques ao domicilio, enormes verbas para o desporto e para o que mais for conveniente para aqueles que gerem este arquipélago.

    Todos este subsídios e apoios são suportados pelos contribuintes que são de facto quem trabalha. Tudo isto tem a ver com a estratégia laranja que é a dos seus dirigentes continuarem com a chucha na boca.

    Só para um clube são mais 20 milhões de euros. Mas este clube além de receber um enorme recinto desportivo e extensos terrenos adjacentes, quantas centenas de milhões de euros é que já recebeu do erário público e que vantagens trouxe para os madeirenses? O estádio em questão foi em tempos adquirido pelo Estado Português para uso fruto da população local. Hoje o uso fruto que têm os funchalenses é não terem sequer um espaço onde possam praticar exercício físico. Ainda a propósito dos 20 milhões, alguém da desgovernação veio dizer que tinha sido um compromisso do governo. Ainda bem que as pessoas ficaram esclarecidas pois pensavam que tinha sido um compromisso da amelinha.

    Mas como nem tudo são rosas, a Secretaria Regional de Educação decretou o aumento de 50% no preço da refeição de almoço do pessoal docente e não docente das escolas. Isto é sem duvida um prémio sobretudo para os não docentes que na sua grande maioria têm vencimentos miseráveis.

    Com uma desgovernação total e completa que faz diariamente gestão danosa e criminosa de dinheiros públicos, o referido aumento foi uma medida acertada e dá para perceber que com estes laranjas uns comem os figos e a outros rebentam-lhes as beiças.

    A. G. Mendonça

    Outras Notícias