Redução da pegada cológica

03 Dez 2019 / 02:00 H.

    Uma das manchetes do Diário de Notícias do dia 2 de Dezembro fazia referência à renovação da frota da HF com o intuito de reduzir a pegada ecológica. Ora bem, no que toca à política ambiental, o GR é demasiado tosco, seja por incompetência ou por falta de interesse. Todos sabemos que o combustível mais usado em Portugal é o gasóleo, que por sinal é o mais poluente das energias provenientes do petróleo. O GR deveria criar incentivos à utilização de combustiveis menos poluentes. No que toca à frota da HF, porque não investir em autocarros movido a gás natural como já acontece nas principais cidades em Portugal? São muito, mas muito menos poluentes e muito menos ruidosos. Seria também importante, e dado que os carros elétricos ainda não são opção para a maioria das pessoas, seja pelo elevado preço ou por outras razões, criar mecanismos de incentivo à conversão e utilização de carros movidos a GPL. Para tal, seria necessário aumentar a rede de venda deste combustível, que infelizmente só existe um posto em toda a RAM e também reduzir o preço do mesmo visto que aqui na região é mais caro cerca de 20 cêntimos em relação ao território continental. O aumento do consumo destes combustíveis seria um ótimo começo para a redução da pegada ecológica que cada um de nós produz apesar de serem combustíveis fósseis. Vale a pena pensar nisso.

    Luís Ponte