Machico com mais valor

11 Jul 2019 / 02:00 H.

    A História do concelho de Machico é, provavelmente, uma das mais ricas no seu conteúdo e na ação. Caraterísticas únicas de um concelho onde diariamente transborda os raios de sol nascidos a leste, tal como nasceu em 1440 a primeira capital da Ilha da Madeira, Machico. O concelho que perdeu para o Funchal em 1508 o seu estatuto de capital, valoriza-se pela afirmação cultural das suas gentes e pelo relevo geológico único e denso de Laurissilva, com duas belas baías, a baía de Machico e a baía de d’Abra. Passados cerca de 600 anos Machico está com mais valor. O lançamento recente da moeda de dois euros, apresentada a 8 de julho em plena baía de Machico, moeda comemorativa dos 600 anos da descoberta da ilha da Madeira e Porto Santo, constituiu uma menção valorativa da nossa identidade, com projeção além-fronteiras. Estão criadas as condições para fortalecer a nossa História e percorrer livremente o mundo, semeando a nossa cultura e a nossa identidade. O dia 1 de julho, dia da Região Autónoma da Madeira, foi celebrado na nossa amistosa baía de Machico. A praça do fórum, investimento infraestrutural importante, acolheu carinhosamente com a suis generis brisa da maresia, a fadista Carminho e a orquestra clássica da Madeira, que elevaram em todos nós o encanto da musicalidade, na inédita celebração dos 600 anos da descoberta da ilha da Madeira no concelho de Machico. Paralelamente ao programa da comissão organizadora das celebrações dos 600 anos, no dia 2 de julho foi inaugurado um monumento de baixo relevo da autoria do nosso ilustre machiquense Luís Paixão, repleto de beleza e encanto! Singelo e fenomenal! Discordo somente da localização onde o monumento foi implantado. Julgo que este seria enaltecido se fosse colocado na baía de Machico, local do desembarque. Os autarcas do executivo local optaram por construir o monumento alusivo aos 600 anos junto à Igreja matriz, provavelmente por no passado ter sido celebrado a primeira missa aquando o desembarque em 1419, e assim comungar a oportunidade de difundir alguns pecados da maleficência e do maldizer de alguns. São opções de quem governa localmente. Um bem-haja a comissão executiva dos 600 anos da descoberta da Ilha da Madeira e Porto Santo, assim como, ao Governo Regional da Região Autónoma da Madeira, que valorizaram Machico com relevância e destaque, atendendo que praticamente 50% do programa das comemorações estarão a ser realizadas no vale que em 1419 iniciou o povoamento da Ilha da Madeira, terra pioneira da epopeia dos descobrimentos portugueses.

    Norberto Maciel Ribeiro

    Outras Notícias