Levantamento de restrições

24 Mai 2020 / 02:00 H.

    Sr. presidente, a Madeira presentemente é como uma canoa que perdeu os remos, no meio duma tempestade. O que precisamos é de um skipper com a cabeça fria e bons nervos, para levar a canoa a bom porto.

    Na realidade é o que os madeirenses mais estão a ambicionar na presente situação.

    Não precisamos de ser tratado como crianças, estamos todos na mesma canoa, a nossa vida está à mercê do destino.

    Cumprimentos ao seu secretário Pedro Ramos que tem feito um excelente trabalho debaixo das presentes circunstâncias, graças a Deus que até hoje não tivemos nenhuma casualidade. Parabéns a todo o pessoal médico do nosso arquipélago.

    Será talvez a melhor arma de publicidade, que jamais podíamos ter adquirido, não só para a Madeira como Porto Santo.

    Sr. Dr. M. Albuquerque, oiça o chamado Conselho Médico, mas o que se ouve nas Ruas do Funchal, precisamos de senso comum e liderança, levantando a maioria das actuais restrições, o 1.º de Junho sendo o dia ideal para começar o novo ciclo que todos desejam e ambicionam.

    Financeiramente não sei onde vamos parar, senão abrirmos as portas ao Turismo, só basta dar uma volta pelo centro do Funchal, e percebermos a presente catástrofe.

    Sr. Presidente, por favor chame a atenção do Primeiro Ministro, para imediatamente tome a lógica da decisão de corrigir o custo dos bilhetes da T.A.P. Lisboa/Funchal, o Turismo interno é tão vital para a recuperação da Indústria Hoteleira, não só para Portugal, Madeira e Porto Santo, a nossa Época de Verão está a bater à porta, por favor não ha mantenham encerrada.

    Deixem os madeirenses ir poder veranear à Ilha Dourada e Portugal, que tanto gostam.

    Damião De Freitas.