É presidente e comentador do óbvio...

14 Jun 2019 / 02:00 H.

    O presidente da República

    vestiu outra vez a pele de

    comentador político do óbvio:

    « Advinha-se uma crise na direita».

    E eu sou parte da sua resolução,

    ‘disse-o’ entre linhas...

    Fica-lhe mal fazer previsões a

    imiscuir-se na vida dos partidos.

    Não é esse o seu papel... De todo.

    Há muito tempo que o que disse,

    já está implantado. Desde a ansiosa vinda do diabo...

    Depois daquela afirmação que fez ‘sangue’, o PSD/PPD e CDS/PP ainda ficam mais arrasados!

    Em cima dos destroços da direita

    sinaliza a sua recandidatura à presidência da República. E gente direitista já disseram que votarão nele. Quanto mais me bates...

    Tudo o que diz tem tido exagerado eco. Porquê?

    A imprensa, a rádio e a televisão

    alimenta-lhe o ego... Parece que

    está nostálgico do velho rotativismo, que tão mal fez ao Povo, entre os partidos ditos - Socialista e Social Democrata. Nada em Marcelo é dito ou feito por acaso e agora quer ser o representante exclusivo da

    direita e o «pai» da democracia.

    Coitada da democracia! Não lhe

    gabamos a ‘sorte’!

    Vítor Colaço Santos