Acento e Assento

03 Nov 2019 / 02:00 H.

    Na minha idade da parva, quando eu andava à procura de me afirmar... sabem como é;

    a gente “sabia” tudo!

    Nas discordâncias com o meu pai, ele dizia-me; pareces um doutor de letras.

    Eu não percebia, nem queria perceber o que era isso, mais tarde é que entendi, que ele se referia a uma licenciatura em letras.

    A propósito disso, há uns dias p’ra cá, dei comigo a matutar numa possível licenciatura.

    Pois se eu souber mexer bem com os cordelinhos, posso conseguir essa licenciatura em letras, nem que seja só pela prosápia de ser doutor.

    Isto é:

    Por EQUIVALÊNCIAS, claro!

    Conheço as letras do alfabeto de cima a baixo e vice-versa. Quando o meu filho era pequeno, brincávamos com letras de massa de farinha, dei-lhe aulas de português em casa, trabalhei mais de vinte anos na secção de letras dum banco, todos os dias contabilizava letras. Vou procurar no escaninho da caixa onde meu pai guardava o milho em grão, a ver se ainda encontro alguma carta de amor, já que era lá que eu às guardava, (estavam cheias de letras).

    Caramba...isto deve ter alguma equivalência.

    Vou fazer um emaranhado com tudo isto e mando para a universidade dos apanhados. E como uma cunha faz sempre jeito, junto-lhe uma cunha velha que tenho em casa que era da enxada do meu pai, que pode ajudar.

    Só tenho medo duma coisa; não vá eu chumbar no novo acordo ortográfico, que nem sei bem isso o que é, mas parece-me ser qualquer coisa importada, que me baralha os acentos.

    Põe acento, tira acento e onde é que eu me assento, porque faltam cadeiras no parlamento e ninguém quer dar o seu lugar, mas o carpinteiro-mor resolve o problema, construindo mais cadeiras, (tenham calma, tem para todos).

    Assim ficou assento, que podia haver casamento, porque todos tinham o seu assento.

    E assim deu assento, p’ra lamentar.

    Mas a verdade é que, se não fosse o carpinteiro-mor a resolver o problema das cadeiras, alguém iria ficar como cágado sem acento.

    Isto dos acentos tem muito que se lhe diga.

    Eu não entendo como é que duas coisas distintas têm nomes iguais e, iguais acentos.

    Por exemplo:

    Secretária e secretária. Qual delas é a de madeira e qual é a de carne e osso?

    Sei que se tirarmos o acento à secretária, fica secretaria, mas mais secretaria, menos secretaria, é uma questão de assento.

    Certinho é, que se meter o acento dá secretária, lá isso dá.

    Se não houver secretária, não há onde meter o acento.

    José Miguel Alves

    Outras Notícias