Tribunal da Relação retira ‘prémio’ de 130 mil euros a agente de execução

15 Fev 2020 / 02:00 H.

O Tribunal da Relação de Lisboa considerou injustificado um ‘prémio’ de 130.680 euros que um agente de execução atribuiu a si próprio pela resolução de um processo em que o Novo Banco exigia ao dono do edifício do lar Atalaia Living Care, o empresário luso-sul-africano Tony Saramago e a sua empresa ‘Alerta Green’, o pagamento de uma dívida de 8 milhões de euros relacionada com a...