Madeira quer voltar a ganhar

Lisboa /
16 Mar 2019 / 02:00 H.

A Madeira joga em casa e volta a disputar a vertente europeia dos Óscares do Turismo. Nesta 26.ª edição dos World Travel Awards, iniciativa criada em 1993, destinada a reconhecer os melhores exemplos de boas práticas no sector do Turismo, a Região tem como concorrentes as ilhas habituais: Açores, Baleares, Canárias, Creta, Cyclades, Chipre Guernsey, Jersey, Malta, Sardenha e Sicília.

As votações para a Europa já estão abertas, podendo ser feitas por profissionais do sector e pelo público em geral, através do site www.worldtravelawards.com, e decorrem até à meia noite de 28 de Abril. Os vencedores de cada categoria serão depois convidados a participar na Gala dos World Travel Awards Europe, que terá lugar na Madeira, a 8 de Junho.

Sabe o DIÁRIO que o palco da festa já está escolhido. Por exigência da organização, cabe ao hotel Belmond Reid’s Palace, que também disputa três prémios, ser o anfitrião da gala europeia.

A Região foi distinguida em 2018 pela quinta vez como ‘melhor destino insular’ da Europa, na gala que decorreu no Zappeion Megaron Hall, em Atenas, na Grécia. Uma conquista que a Madeira já havia ganho em 2017, 2016, 2014 e 2013.

Também em 2018, a Madeira foi distinguida pela quarta vez consecutiva como ‘Melhor Destino Insular do Mundo’, repetindo assim o feito obtido em 2017, 2016 e 2015.

Na corrida a mais uma importante distinção, o melhor destino do mundo tem de novo outros motivos de orgulho, pois há nomeações em várias categorias para 11 hotéis insulares, o mesmo número de 2018 (ver destaque).

As entidades regionais entendem que este é mais um momento de promoção de um “destino de ouro” embora, este ano, não haja qualquer referência explícita ao facto no stand da Madeira na BTL. Um espaço dinâmico que desde ontem à tarde começou a receber a visita do público em geral, sedento de brindes e de provas, sobretudo de vinho, chocolate, fruta, doces regionais e poncha.

Hotelaria madeirense com 25 nomeações

Há 11 hotéis da Região a disputar diversas categorias na vertente europeia dos World Travel Awards. Saiba quais as unidades hoteleiras e os 25 prémios que disputam:

Quinta do Lorde

Europe’s Leading Family Resort 2019

Europe’s Leading Green Hotel 2019

Europe’s Leading Island Resort 2019

Europe’s Leading Seafront Resort 2019

Europe’s Most Romantic Resort 2019

Portugal’s Leading Green Hotel 2019

Quinta da Serra

Europe’s Leading Green Hotel 2019

Belmond Reid’s Palace

Europe’s Leading Island Resort 2019

Portugal’s Leading Hotel 2019

Portugal’s Leading Hotel Suite 2019

The Vine

Europe’s Leading Boutique Hotel 2019

Europe’s Leading Design Hotel 2019

Portugal’s Leading Boutique Hotel 2019

Pestana CR7 Funchal

Portugal’s Leading Boutique Hotel 2019

Portugal’s Leading Lifestyle Hotel 2019

Quinta da Bela Vista

Europe’s Leading Boutique Hotel 2019

Portugal’s Leading Boutique Hotel 2019

Quinta da Casa Branca

Mediterranean’s Leading Boutique Hotel 2019

Portugal’s Leading Design Hotel 2019

Galo Resort

Europe’s Leading Green Resort 2019

Portugal’s Leading Green Hotel 2019

Pestana Porto Santo All Inclusive

Europe’s Leading All-Inclusive Resort 2019

Portugal’s Leading Resort 2019

Savoy Saccharum

Europe’s Leading Island Resort 2019

Paul do Mar Sea View Hotel

Europe’s Leading Seafront Resort 2019

Quase 150 nomeações lusas

Portugal, eleito no ano passado o melhor destino do mundo e que agora é recandidato a melhor destino europeu, chega à gala europeia dos World Travel Awards com 145 nomeados aos ‘óscares’ do turismo.

Lisboa destaca-se entre os possíveis vencedores, com nomeações em cinco categorias, já que está na lista para ‘Melhor Cidade Destino, ‘Melhor Destino para City Break’, e ‘Melhor Destino de Cruzeiros’ da Europa, sendo que a Associação Turismo de Lisboa também integra a lista de nomeados, neste caso, para ‘Melhor Tourist Board’. Já o Porto de Lisboa está nomeado na categoria de ‘Melhor Porto de Cruzeiros’.

O Porto vai ser concorrente directo de Lisboa na nomeação para destino de city break, além de ver a Ribeira como candidata a melhor atracção turística, categoria na qual tem dois concorrentes nacionais, o Dark Sky Alqueva e os Passadiços do Paiva, que também disputam os melhores projectos turísticos.

Mas há mais. O Algarve pode vir a ser o melhor destino de praia; a TAP consegue sete nomeações, incluindo melhor companhia aérea, várias nas classes e rotas, e melhor revista de bordo; a DouroAzul está nomeada para melhor companhia de cruzeiros; e o Turismo de Portugal é candidato a melhor organismo europeu do sector.

Na edição europeia dos WTA no ano passado, Portugal somou 36 distinções enquanto na final mundial o país conquistou 17, o maior número até agora conseguido.

Poncha em duas frentes

A poncha madeirense é cada vez mais procurada na BTL. E este ano há duas frentes de prova. Uma à borla, no stand da Madeira, com o ‘The Spirit of Madeira’ a integrar o programa das diversas degustações e workshops diários. Já ‘A Nossa Poncha’ está presente no restaurante que o hotel Vila Baleira tem na feira, surgindo em quatro versões: Pescador, Regional, Tangerina e Maracujá.

Buno Freitas na AHP

Bernardo Trindade vai continuar na direcção executiva da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP), onde é vice-presidente desde 2016.

Com eleições à porta para o próximo triénio, o administrador de PortoBay garante ao DIÁRIO que convidou o administrador do grupo AFA para a área da hotelaria, Bruno Freitas, para ser o representante da Região na AHP.

Observatório algarvio

A Região de Turismo do Algarve (RTA) lançou o Observatório para o Turismo Sustentável, com o objectivo de estudar, analisar e monitorizar o sector na região nas áreas da sustentabilidade económica, social e ambiental.

Esta iniciativa da RTA é “um passo importante na sustentabilidade do destino”, indicou o presidente, João Fernandes.

Protocolos de fartura

Os protocolos abundam na BTL. Damos um como exemplo. A Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) assinou um protocolo com a SATA. Trata-se de um documento que vem “modernizar” o anterior, nomeadamente em questões como a “remuneração das agências de viagens”.

FIL vai crescer

O espaço que acolhe a BTL vai ser ampliado. 20 anos depois da inauguração das suas novas instalações, a FIL vê lançado o seu projecto de ampliação para melhorar as condições para acolher maiores eventos de âmbito nacional e internacional.

O plano de expansão do parque de Exposições e Congressos da FIL prevê que, progressivamente, a área expositiva quase triplique para cerca de 111.000 m2, podendo também incluir a construção de um novo hotel “da responsabilidade de outro investidor”.

Uma ideia concretizada

Uma empresa apresentou ontem na BTL um protótipo de uma solução para que as cadeiras de rodas possam ser acopladas às bicicletas eléctricas para permitir aos deficientes motores serem guias turísticos nas cidades.

A iniciativa, que tem como parceiro o Turismo de Portugal, demorou um ano e meio a ser concretizada no protótipo ontem apresentado nas ruas do Parque das Nações, em Lisboa.