Livro “fora do politicamente correcto”

Jardim alerta para os perigos dos colonialistas, extremistas e incompetentes

10 Nov 2018 / 02:00 H.

O primeiro romance de Alberto João Jardim foi escrito por se sentir “no direito de sonhar com um país diferente, sempre em liberdade”, sublinhou, mas também como forma de provar que “apesar de internacionalmente se estar a assistir à tentação para os radicalismos” ditos de esquerda ou de direita, “Portugal pode encontrar uma mudança de sistema político sempre num quadro democrático...

Outras Notícias